Riscos cardiológicos de fazer atividade física em temperaturas mais baixas

Riscos cardiológicos de fazer atividade física em temperaturas mais baixas

Riscos cardiológicos de fazer atividade física em temperaturas mais baixas

Com a aproximação do inverno é comum nos preocuparmos com a incidência de doenças infecciosas e respiratórias, como gripes, resfriados e alergias. Mas o que poucas pessoas sabem é que a estação mais fria do ano também representa um risco para o coração.

Nos dias frios, os vasos sanguíneos tendem a ficar naturalmente mais contraídos, o que compromete a circulação. Assim, o sangue oxigenado tem dificuldade de chegar ao coração, fazendo com que o músculo cardíaco precise trabalhar mais para cumprir sua função de maneira adequada. Com vasos mais estreitos, aumenta também a pressão arterial, sobrecarregando ainda mais o músculo cardíaco.

É fundamental que os praticantes de atividades físicas que possuem doenças cardíacas ou fatores de riscos cardiovasculares como tabagismo, pressão alta, diabetes ou colesterol alto tenham cuidados redobrados nesta estação. Além disso, é importante buscar um médico cardiologista antes de começar a realizar uma atividade física.


Compartilhar: